PROJETOS
Companhia de Dança
Lápis de Seda

Formada por 10 bailarinos de Florianópolis (SC), entre eles pessoas com deficiência motora e/ou intelectual, a Companhia de Dança Lápis de Seda provoca arrepios e emoções em seus espetáculos, evocando um convite ao olhar para o tema da deficiência. Sob a coordenação da talentosa coreógrafa Analu Ciscato, a Companhia de Dança Lápis de Seda conquistou seu espaço no cenário artístico e cultural catarinense, sendo reconhecida com o Prêmio Elisabete Anderle, em 2015. Desde sua criação em 2014, foram realizadas 17 apresentações do espetáculo Convite ao Olhar em 7 cidades de Santa Catarina, impactando diretamente um público de 3.000 pessoas. Você conseguiria imaginar o que isso significa para um bailarino com Síndrome de Asperger (autismo)? O projeto compreende a manutenção da companhia de dança e a circulação de 2 espetáculos em 6 cidades brasileiras, um deles um musical com interpretação das músicas de Chico Buarque.

 

A direção do trabalho parte de uma improvisação dirigida, aproveitando as múltiplas formações do grupo, que vão desde balé clássico, dança contemporânea e afro, até a metodologia de danceability, e até de bailarinos sem nenhuma experiência anterior. A heterogeneidade do grupo gerou riqueza na abordagem criativa, cedendo espaço para diversas formas de ser e estar na cena.

 

Coordenação geral: Instituto Arte Movimenta

Produção executiva: Neiva Ortega

Fotos: divulgação.

 

* A Companhia continua a campanha de captação de recursos pela Lei Municipal para apresentações do espetáculo musical Será que é de éter em Florianópolis. Saiba como contribuir aqui.

 

* A Companhia realizará, através da Lei Rounet (concluída a captação integral), a montagem e circulação do espetáculo Convite ao Olhar em cinco capitais (São Paulo, Rio de Janeiro, Curitiba, Porto Alegre e Florianópolis) e do espetáculo musical Será que é de éter, em Joinville e Florianópolis, no segundo semestre de 2017.