LIVES
fundo_projeto_site.png
Vamos falar sobre deficiência?

Encontro mensal em formato digital reunindo profissionais e projetos de referência que trabalhem no viés da inclusão de pessoas com deficiência, que historicamente se mantiveram excluídos e neste momento de pandemia se encontram em extrema vulnerabilidade.

O Instituto Arte Movimenta, imbuído pelo sentimento de enfrentamento das desigualdades, busca a articulação de suas redes com projetos parceiros, ações em gestão colegiada que possam gerar projetos  referência de ações verdadeiramente inclusivas. Ao propor ações mensais de reflexão com agentes que dedicam sua atuação à promoção de direitos individuais e sociais, buscamos pensar uma participação efetivamente democrática, ampliando nossos conceitos sobre inclusão, assegurar o lugar da fala, incluir múltiplas vozes, expandir nossas consciências rumo à uma efetiva mudança de paradigmas. Iniciando pela escuta, o projeto desenvolve o encontro mensal com profissionais e/ou projetos que atuam diretamente na questão da inclusão de pessoas com deficiência através de lives no Facebook.

Assista as gravações em nosso canal do Youtube.

PROGRAMAÇÃO

Live de Abertura: Preparo para a vida
Data: 8/6 | Horário: 19h
Canal de Transmissão: https://facebook.com/arte.movimenta
Parceria: Associação Caminhos para a Vida

Convidado: Hugo Mendes / Coordenador Pedagógico da Associação Caminhos para a Vida
Sinopse: Trajetórias Educacionais: práticas, memória e inclusão.
Graduado em História, com especializações em Educação Especial e Atendimento Educacional Especializado, Ensino Estruturado para pessoas com TEA, Supervisão e Inspeção Escolar e Neuropsicopedagogia.  Mestrando em Consultoria e Desenvolvimento Organizacional.

Live 2: Pessoa com deficiência e o mercado de trabalho
Data: 13/7 | Horário: 19h

Canal de Transmissão: https://facebook.com/arte.movimenta

Parceria: APAE Florianópolis
Convidado: Rafael Bischoff / Coordenador Pedagógico de educação profissional da APAE Florianópolis

Sinopse: Desafios da inclusão da PCD no mercado de trabalho.
Mini bio: Rafael Bischoff de Santana. Graduado em Pedagogia com especialização em Educação Especial. Coordenador Pedagógico do Serviço de Educação Profissional da APAE Florianópolis.

Live 3: Formação a partir de práticas tradicionais de trabalho

Data: 3/8 | Horário: 19h

Canal de Transmissão: https://facebook.com/arte.movimentaParceria: Instituto Compassos
Convidado: Daisy Büchele / Instituto Compassos
Sinopse: Horta urbana para formação da PCD por meio da agricultura orgânica.
Mini bio: Natural do Rio de Janeiro, aos 26 anos, conheceu a Antroposofia e adotou como linha de atuação no mundo. Formada em Pedagogia Curativa em Camphill Rudolf Steiner na Escócia, retorna ao instigada pela questão: Seria  a Pedagogia Curativa capaz de ter atuação num país pobre como o Brasil? Co-fundadora de uma escola Waldorf, de outra escola para crianças com deficiência, segue desenvolvendo projetos, para pessoas com  deficiência através do Instituto Compassos, fundado em 2005 com um grupo de pessoas interessadas em buscar novas metodologias para este público. O Instituto realiza dois projetos voltados à formação para jovens e adultos com deficiência: “Ação Compassos”, horta urbana orgânica e “Coletivo Ovelhas Azuis”, que trabalha com beneficiamento e produção artesanal com lã natural de ovelhas, em parceria com o Núcleo de Agroecologia da UFSC.


Live 4: Famílias de PCDs - Papo com as Mães.

Data: 7/09 | Horário: 19h

Canal de Transmissão: https://facebook.com/arte.movimenta

Parceria: Cia. Lápís de Seda
Convidadas: Zenaide Donato, Iria M. G. da Rocha e  Nevair Piovezana
Sinopse: Mães na Luta: Relatos e uma vida de batalhas e conquistas.
Mini  bios: Iria M G da Rocha - Funcionária pública aposentada. Experiência: Avó, mãe de 3 filhos, sendo um com paralisia cerebral, adotado a 16 anos, hoje com 23 anos. Pedagoga não formada. Cursando Libras, dona de casa muito feliz e ansiosa por novos projetos. Voluntária por 5 anos no Lar Recanto do Carinho.
Zenaide Donato - Mãe de três filhos lindos que são sua razão de viver, um deles com paralisia cerebral e bailarino da Cia de Dança Lápis de Seda.
Nevair Regina Piovezana -  Formada em Filosofia de Ciências e Letras de Palmas (1975). Especializada em Lingua Portuguesa - Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais -1990. Mãe de duas filhas, uma delas com Síndrome de Down e bailarina da Cia de dança Lápis de Seda.

Live 5: O espectro Autista.

Data: 5/10 | Horário: 19h

Canal de Transmissão: https://facebook.com/arte.movimenta

Parceria: Grupo Gradual
Convidado: Leila Bagaiolo e Cláudia Romano
Sinopse: Experiências multidisciplinares – Novas percepções, novos entendimentos.
Mini bio: Psicóloga/Analista do Comportamento e Doutora em Psicologia Experimental pela USP-SP. Experiência em Intervenções Comportamentais, Processos Inclusivos e Gestão na Gradual (Grupo de Intervenção Comportamental) 2001 e na ADAPTE Educação desde 2018. Coordenadora do Núcleo de Análise do Comportamento Aplicada do Ambulatório de Cognição Social (TEAMM) do CAISM/UNIFESP. Membro da Comissão de Desenvolvimento Atípico da ABPMC (Associação Brasileira de Ciências do Comportamento) desde 2017.
https://www.grupogradual.com.br/

 

Live 6: Atuação artística e a deficiência – Cases de Florianópolis Cia. Lápis de Seda e Potlach

Data: 2/11 | Horário: 19h

Canal de Transmissão: https://facebook.com/arte.movimenta

Parceria: Cia. Lápís de Seda
Convidado: Ana Luiza Ciscato
Sinopse: Diversidade na arte Contemporânea: Novos caminhos para inclusão da PCD
Mini bio:  Psicopedagoga, formada em dança pela Royal Academy of Dance of London.
Há mais de vinte anos pesquisa os benefícios da dança nas PCD. Trabalhou como coordenadora do departamento de dança da Apae de Florianópolis de 2005 a 2019. Diretora artística da Cia de Dança “Lápis de Seda” desde 2015.



Live 7: A inclusão no contexto artístico.

Data: 7/12 | Horário: 19h

Canal de Transmissão: https://facebook.com/arte.movimenta
Convidado: Mateus Costa
Sinopse: A inclusão no contexto artístico - Mateus Costa e Fernanda Rosa forma o duo A Corda em si. Ambos com deficiência visual, apresentam propostas artísticas que exploram experiências aos espectadores assim como o projeto “Livremente” e a gravação de um DVD com audiodescrição lançado em dezembro de 2018. Nesta live falam sobre o contexto do artista em exploração de limites.


 

FICHA TÉCNICA – ARTE MOVIMENTA

Wlamir Nápoli

Natural de São Paulo, foi vice-campeão paulista individual e brasileiro de ginástica artística pela equipe de São Paulo. (1974 a 1978)

Formado em ballet clássico pela Royal Academy of Dance foi bailarino da Cisne Negro Cia. de Dança, SP, Corpo de Baile do Teatro Municipal do RJ, Balé da Cidade de São Paulo, Grand Theatre de Genéve, na Suíça e ainda no Teatro Estadual de Wiesbaden, na Alemanha. (1980 a 2002)

Técnico em Massoterapia formado pela E.O.M.A. Escola Oriental de Massoterapia e Acupuntura em SP, trabalhou como massoterapeuta na fisioterapia do Cirque du Soleil (2002 a 2012).

Ministra cursos de massagem terapêutica relaxante para pais e filhos e técnica de relaxamento e alongamento de forma lúdica e divertida.

 

Ana Luiza Ciscato

Professora, psicopedagoga e coreógrafa, Ana Luiza Ciscato usa a dança como ferramenta para a inclusão, formação e profissionalização de pessoas com deficiência. A Cia. de Dança Lápis de Seda é o resultado de um trabalho de mais de 25 anos de pesquisas e práticas, que começou com a aplicação do método cubano de Psicoballet em crianças e jovens com diversas questões sociais, psicológicas, intelectuais e motoras na cidade de São Paulo. De lá para cá, agregou outras técnicas e vivências ao trabalho, incluindo o método DanceAbility, técnicas de teatro, dança contemporânea e, principalmente, buscando sempre novas formas de olhar e escutar, explorando as deficiências e eficiências de cada um e brincando com as misturas entre corpos na sala de aula e no palco. Em 2003, fundou a Estação Dançar, primeira escola de dança com foco em inclusão de Florianópolis. Em 2012, o grupo Apae Dança Florianópolis foi convidado para participar do espetáculo que abriu os Jogos Náuticos da Olimpíada, na Inglaterra. Para os bailarinos do grupo, com e sem deficiência, e para a Diretora Artística e coreógrafa, foi uma experiência inédita de ocupar novos espaços, conhecer novos lugares e novas pessoas. De volta ao Brasil e inspirada por essa experiência, funda a Cia. de Dança Lápis de Seda, que busca possibilidades cada vez mais inovadoras de inclusão, promovendo criações coletivas e estabelecendo um grupo sólido, profissional e inclusivo de bailarinos.

 

Marta Cesar

Graduada em Direito pela Faculdade de Direito da USP (Largo São Francisco) em 1985, seguiu a carreira artística que já desenvolvia como bailarina do Balé da Cidade de São Paulo. Especialista em Dança Cênica pelo Centro de Artes da UDESC, atuou em diversas funções na área cultural, especialmente na área da dança e da música na esfera nacional e internacional. Durante 20 anos no Estado de Santa Catarina desenvolveu funções na área da produção e gestão cultural, atividades pedagógicas, acadêmicas e artísticas, tais como Coordenação da Escola de Música da Fundação Cultural de Rio do Sul e Produção do Grupo Cravo-da-Terra em Florianópolis, assim como atuou na área política como representante de Santa Catarina no Colegiado Setorial de Dança (2005-2011), vice-presidente da APRODANÇA – Associação dos Profissionais de Dança de Santa Catarina (2010/2011) e presidiu o Conselho Municipal de Políticas Culturais de Florianópolis (2010/2011). Foi Diretora de Artes da Fundação Cultural de Florianópolis Franklin Cascaes (2013/2016) e dirigiu o Múltipla Dança – Festival Internacional de Dança Contemporânea (2006/2017). Atua como autônoma na formatação e prospecção de projetos na área cultural e social e como parecerista em projetos culturais estaduais e nacionais.